11 de janeiro de 2014

Atenção!



Atenção senhores seres humanos
Abram seus olhos a essa realidade
Não caiam ao abismo dos enganos
Que está destruindo essa sociedade

Querem lhe dar privilégios falsos
Dizendo que será a única maneira
Mas escondem os piores descasos
E vocês, que vivam nessa sujeira

Essa sujeira que dizem educação
Onde de tudo aprende a criança
Inclusive as artes de um palavrão
Menos o horizonte de esperança

Saúde é mais um setor que chora
 E há muito tempo está implorando
O mínimo de respeito a toda hora
Que por falta, só está sufocando

E o que dizer dessas moradias
Onde o digno ainda está faltando
A metade só pensa em regalias
E a outra em um canto chorando

Os impostos que assim o chamam
Dizem que nos voltará dignamente
Eles sobem num palco e declamam
Na falsa cara de pau e tão somente

Todos esses detalhes acima ditados
É o que nossos olhos querem negar
Enquanto isso, somos maltratados
Sem devidas ações só podemos chorar

Mas saibam que esses sofrimentos
Podem ser curados com as uniões
Assim todos os bons sentimentos
Podem mudar essas más situações

Este é um desabado dos esquecidos
Valores que um dia aqui dominou
Jamais os coloquemos como falecidos
Do mau, só eles nos livram e nos livrou

Nenhum comentário:

Postar um comentário